Graça x Karma, por Bono

Vi aqui um trecho do livro  “Bono in conversation with Michka Assayas“, onde Bono fala sobre a diferença entre graça e karma. Achei tão interessante a forma simples com que o cantor fala de um conceito teológico profundo que resolvi traduzir livremente e trazer pra vocês. Bono pode não ser um teólogo, mas é sua percepção pessoal que nos leva a repensar um monte de coisa e, sobretudo, relaxar e descansar no amor do Criador.

Grifei umas partes que considerei importantes:


“É uma ideia maluca essa de que o Deus que criou o Universo quer companhia, quer um relacionamento real com as pessoas, mas o que me deixa de joelhos é a diferença entre Graça e Karma…

Você vê, no centro de todas as religiões está a ideia de Karma. Você sabe: tudo que você faz volta para você, olho por olho, dente por dente ou, na Física – nas leis da Física – toda a ação tem como resposta outra ação igual e oposta. Está claro para mim que o Karma está no coração do Universo, estou absolutamente convicto disso.

E ainda, vem essa ideia chamada Graça que derruba toda essa coisa de “à medida que você colhe, portanto, você vai semear”. A graça desafia a razão e a lógica. O amor interrompe as consequências de suas ações – no meu caso é, de fato, uma boa notícia, porque eu tenho feito muitas coisas estúpidas.

Isto é entre eu e Deus. Eu estaria muito ferrado se o Karma fosse meu juíz. Eu estaria na mais profunda merda. Isto não justifica meus erros, mas eu confio na graça. Confio que Jesus levou meus pecados na cruz porque eu sei quem sou, e eu espero que eu não tenha que depender da minha própria religiosidade.

O cerne da morte de Cristo é que Ele carregou os pecados do mundo de forma que o que gente faça não volte para para a gente, e que nossa natureza pecaminosa não nos faça colher a morte óbvia. Este é o ponto! Isto deveria fazer de nós pessoas mais humildes. Não são as nossas boas obras que nos farão atravessar os portões do Céu…

Se nós apenas pudéssemos ser um pouco mais como Ele, o mundo seria transformado. Tudo que eu faço é levantar-me sobre a Cruz do Ego, a ressaca ruim, conceitos ruins. Quando eu olho para a Cruz de Cristo, o que eu vejo lá é toda a merda que já fiz – e a de todo mundo também. Então eu pergunto a mim mesmo a questão que muita gente tem feito: “Quem é este homem”? e “Ele foi quem Ele disse que era ou apenas um fanático religioso”? E aí está, esta é a questão. E ninguém pode te falar se é um ou outro”.

Para quem quer ler mais sobre essa (maravilhosa) graça, clicaqui!

* Traduzido livremente por mim. Como fiquei com dúvida em algumas frases, peço que me ajudem com algum trecho que pode ser melhor traduzido. :)

Você também pode gostar de ler isso aqui

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>