Culto à arte e nostalgia em ‘Meia-noite em Paris’

Blem, blem, blem.

As misteriosas badaladas de relógio que Gil ouve à meia-noite preparam o telespectador para uma viagem muito louca no tempo. Sim, amigos. Como num passe de mágica, o cineasta que estava em Paris buscando inspiração para escrever seu romance era transportado para os charmosos anos 20 da Cidade Luz.

Olá Sr e Sra Fitzgerald!

Uma história bem contada – afinal, estamos falando de Woody Alien Allen –, trazendo referências bem humoradas aos grandes gênios da época na linda Paris: tem como não gostar?

Junto com Gil, que vive um misto de realidade e fantasia (como uma espécie de escape dessa realidade), você vai passear por bares e cafés e dar de cara com sujeitinhos quase nada importantes: Fitzgerald, Hemingway, Dali, Picasso, T.S. Eliot e por aí vai.

(Perdi o clima para escrever o texto desde que soube da morte de Amy Winehouse. Então se estiver uma bosta daqui pra frente, vocês já sabem o porquê)

“Você tá levando a sério esse negócio de ser groupie”

O filme mostra duas pessoas que preferem qualquer outra vida, menos a sua. Se Gil vive uma nostalgia de anos que não viveu, Inez sente-se atraída por outro homem que não o seu. No fim das contas, ambos decidem trocar seu relacionamento por uma realidade (ou um devaneio…) que preferem viver.

As cenas são embaladas por grandes canções, a exemplo de Let’s do it, de Cole Porter (que também  dá o ar da graça nas viagens de Gil).

E para quem duvidava da capacidade de Owen Wilson (“Dois é bom, três é demais” e “Penetras bom de bico”) para o papel, certamente se surpreendeu. Wilson está confuso e brilhante, como o Gil tinha de ser mesmo…

"Amor, vou só dar uma voltinha em Paris"
Houve quem reclamou do final. Mas, depois de tanto surrealismo nostálgico e uma verdadeira aula de revisão de história da arte, como vocês queriam que nosso cineasta querido encerrasse o filme?Agora é só esperar pelo próximo “Woody Allen“, que já tem nome, sobrenome e Penélope Cruz convocada.
Te amamos, vovô!
Cotação: Todas as estrelas.

Você também pode gostar de ler isso aqui

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>